Home Mato Grosso CST que Combate Violência contra Mulher define detalhes para audiências

CST que Combate Violência contra Mulher define detalhes para audiências

CST que Combate Violência contra Mulher define detalhes para audiências
0
0

O calendário dos debates ficou assim definido pela equipe técnica da câmara: dia 13/09 – em Cáceres.

JOSÉ LUIS LARANJA / Secretaria de Comunicação Social

A 10ª reunião da Câmara Setorial Temática (CST) que Combate a Violência contra mulher em Mato Grosso serviu para os membros definirem a conclusão do Planejamento Estratégico e ainda, os detalhes da primeira de uma série de seis audiências públicas no interior do estado, com abertura em Cáceres- nesta sexta-feira (13).

Durante a reunião de terça-feira (9/9), a presidente da CST, desembargadora Maria Erotides Kneip marcou uma reunião extraordinária para esta quarta-feira (10/9), no Tribunal de Justiça de Mato Grosso, com todos os membros da câmara, para acertar o arremate de alguns pontos referentes ao Planejamento Estratégico.

“Resolvemos dilatar o prazo para alguns reajustes finais. Na verdade o Planejamento está praticamente concluído, mas a gente tem que passar item por item, meta por meta e ação por ação, verificando os responsáveis, para que não seja algo impossível de se cumprir. Queremos um planejamento muito bem feito como esse foi construído e também desejamos que seja executável e executado perfeitamente dentro do prazo”, afirmou a presidente da câmara.

Na opinião de Maria Erotides, o Planejamento Estratégico foi concluído com alguns remanejamentos. Segundo ela, a reunião da quarta-feira será para acertar pequenos detalhes.

“Após a execução  do planejamento, teremos uma atividade que precisa ser seguida como o mapeamento das mulheres para esses organismos que cuidam. A gente vai marcar datas para apresentar os trabalhos finais para a comissão, porque, em novembro, termina o prazo para a entrega dos relatórios das audiências públicas com todos os dados levantados e atividades do planejamento cumpridas”, prevê ela.

No encontro de quarta-feira os membros da CST vão elaborar as minúcias e modelos das audiências públicas, como por exemplo, público alvo a atingir e, principalmente, o regimento.

“Entendo que estamos dentro da programação elaborada, pois o tempo é corrido e exige muito, mas é dentro do calendário que elaboramos. Estamos colhendo resultados, inclusive, com a abertura de novos espaços que era o que precisávamos”, ressaltou Maria Erotides.

Outro ponto abordadofoi quanto aos objetivos alcançados. A presidente da CST manteve o item que garante políticas públicas que promovam a ampliação do acesso e permanência das mulheres no ensino profissional e superior, com destaque para as áreas científicas e tecnológicas, considerando-as em sua diversidade aos moldes do Plano Estadual para Mulheres. No entanto, acrescentou para indicadores a quantidade de vagas disponibilizadas e ainda, o número de parceiros.

O calendário das audiências públicas ficou assim definido pela equipe técnica da CST: dia 13/09 – Cáceres; dia 26/09 – Rondonópolis; 30/09 – Barra do Garças; 11/10 – Tangará da Serra; 18/10 – Sinop; e 31/10 – Várzea Grande. Ficou mantida apenas a data da entrega do relatório final da CST, que acontecerá dia 10/12 no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros. Para esses eventos serão mobilizadas comunidades, associações, representações públicas, Câmaras Municipais e Prefeituras.

Integrantes – Além da presidente desembargadora Maria Erotides Kneip, integram a CST a defensora pública Rosana Leite de Barros, como relatora; professora Jacy Proença, como secretária, e os membros Lindinalva Rodrigues, Josyrleth Magalhães Criveletto, Amini Haddad Campos, Glaucia Anne Kelly Rodrigues Amaral, Clarissa Lopes, Mayana Vitória de Souza Alves, Vera Bertolini, Eliana Vitalino, Eliane Rodrigues de Lima, Telma Reis, Luciana Rosa Gomes, Willian Cesar de Moraes e Tânia Mara Arantes Figueira.

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *