Home Política Comissão de Educação quer substituição de contêineres usados como sala de aula

Comissão de Educação quer substituição de contêineres usados como sala de aula

Comissão de Educação quer substituição de contêineres usados como sala de aula
0
0

Deputados discutiram projetos de lei e problemas na estrutura de escolas.

INGRIDY PEIXOTO / Secretaria de Comunicação Social

A Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto aprovou 19 matérias e a convocação da secretária de estado de Educação, Marioneide Angélica Kliemaschewsk, em reunião ordinária na tarde desta quarta-feira (10). Uma das propostas que receberam parecer favorável estabelece regras e prazos para substituição de contêineres usados como sala de aula por prédios de alvenaria.

Projeto Lei nº 389/2019 foi apresentado pelo deputado Dr. João de Matos (MDB) após o colegiado visitar escolas que oferecem aulas dentro de contêineres. “É uma vergonha para o nosso estado. Então fizemos esse projeto fazendo que acabem os contêineres, que tenha escola decente com estrutura”, explicou Matos. “Nós fomos à Escola Padre Firmo, aqui na capital, dá pena de ver. Sem ar condicionado, as cadeiras quebradas, as paredes com mofo, não tem a mínima estrutura”, completou o parlamentar.

“O governo precisa apresentar um programa de manutenção e reforma das escolas”, defendeu o deputado Wilson Santos (PSDB). “Crianças estudando em antigas baias de cavalo e entregues a toda sorte. Nós vamos arrochar cada vez mais a fiscalização”, garantiu o parlamentar, que planeja uma nova visita à Escola Estadual Santa Claudina, em Santo Antônio de Leverger. Já o presidente da comissão, deputado Thiago Silva (MDB), destacou que o trabalho do colegiado tem conseguido avanços e disse ter informações que hoje há apenas uma escola em Campo Verde ainda funcionando em contêineres.

Para discutir os problemas foi aprovada a convocação da secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk. Ela deve comparecer à comissão no dia 2 de outubro. O deputado Valdir Barranco (PT) defendeu a convocação para que seja dada uma resposta à comunidade das escolas visitadas, uma vez que foi gerada expectativa.  “Nós temos de tomar uma medida de pulso mais firme”, defendeu Barranco, que disse ainda que o colegiado faz questão da presença da titular da pasta.

Também foram aprovados no encontro o Projeto de Lei nº 394/2019, que prevê reserva de vagas em cursos superiores de ciências agrárias para estudantes de escolas situadas em zonas rurais e o Projeto de Lei nº 464/2019, que pretende garantir debates antes de fechamento de cursos, turnos e unidades na rede pública de ensino. “Nossa ideia é mudar a forma de se fazer [o fechamento]. Isso precisa ser muito mais discutido com a comunidade”, argumentou o deputado Dr. João de Matos, autor da proposta. Ele ainda cobrou a convocação dos aprovados em concurso para a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) para que sejam ofertados mais cursos técnicos no estado.

Moção de aplausos – Depois da votação das propostas, foram entregues moções de aplausos a integrantes de associações que atuam junto à Comissão de Educação. “Hoje fizemos uma homenagem a todas as mães, associações, clubes, que fazem esse trabalho voltado para o fortalecimento das políticas para o autismo e também dislexia no nosso estado”, pontuou o deputado Thiago Silva. “Mais importante que o reconhecimento são as portas abertas. Aqui nós sempre tivemos portas abertas desde o primeiro encontro o deputado Wilson Santos nos deu carta branca para várias ações e esteve presente em várias ações”, ressaltou coordenadora em Mato Grosso do Movimento Orgulho Artista Brasil (MOAB), Hamara Ferreira.

Faça um comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *