Home Cidade e Cotidiano Assembleia arrecada lenços para mulheres no enfrentamento ao câncer de mama

Assembleia arrecada lenços para mulheres no enfrentamento ao câncer de mama

0
0

Campanha “Doe Lenços” recebe os acessórios até o dia 27 de outubro

Preocupar-se com o câncer de mama é tarefa para o ano todo, mas em outubro, a sociedade concentra os esforços a divulgar a importância de diagnosticar precocemente a doença e volta o olhar às mulheres que enfrentam o desafio. A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) também aderiu à campanha “Outubro Rosa”: acolheu a proposta da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) e convida a população mato-grossense a doar lenços, como forma de contribuir com o resgate da autoestima daquelas que perderam os cabelos no enfrentamento do tumor.

A ação “Doe lenços” está aberta e segue até a próxima sexta-feira (27), período em que os interessados podem depositar o acessório em uma caixa identificada na recepção da ALMT, entre 7h e 18h. O objetivo é auxiliar no processo de autoimagem das mulheres submetidas à quimioterapia, já que a construção do feminino passa, também, pela presença dos cabelos.

“Estamos muito felizes em poder apoiar esta campanha, fundamental para a conscientização e prevenção ao câncer de mama. É uma forma de a Assembleia contribuir com essas mulheres nesse momento delicado e difícil”, acredita o presidente da Casa de Leis, Eduardo Botelho (PSB).

A presidente da Secretaria de Mulheres da Unale, Celise Laviola, destaca a importância de chamar a atenção para o enfrentamento do tumor precocemente. “Lutar contra esta doença é possível e o objetivo da nossa secretaria é reforçar ações de prevenção que aumentem as chances de cura”.

Os lenços arrecadados serão entregues pela Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social ao Hospital de Câncer de Mato Grosso, no próximo dia 31.

O câncer de mama – O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que, entre 2016 e 2017, 57.960 novos casos de câncer de mama serão diagnosticados entre 2016 e 2017, 4.230 acometerão mulheres da região Centro Oeste.

A doença também afeta homens, porém é representa apenas 1% do total de casos. De acordo com o levantamento mais atual do Sistema de Informação Sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, 14.786 pessoas morreram por causa do câncer de mama em 2014. Dessas, 161 eram homens.

As chances de cura são substancialmente maiores em caso de diagnóstico precoce. A orientação é que a mulher observe as mamas e as apalpe sempre que se sentir confortável – não apenas no mês de outubro. Também não é necessária uma técnica específica, o objetivo é detectar alterações. Durante o autoexame, a mulher deve procurar deformações ou alterações no formato das mamas, abaulamentos ou retrações, ferida ao redor do mamilo, caroços nas mamas ou axilas e secreções pelos mamilos.

Detectando qualquer alteração, é necessário procurar atendimento de profissional de saúde que, em um exame clínico, consegue encontrar tumor de até 1 centímetro.

Mesmo sendo de conhecimento geral que a doença acometeria mulheres mais velhas, o convite é para todas as idades, tendo em vista o aumento de ocorrência em jovens.

Evitar a obesidade, por meio de dieta equilibrada e prática regular de exercícios físicos é uma recomendação básica para prevenir o câncer de mama, já que o excesso de peso aumenta o risco de desenvolver a doença. A ingestão de álcool, mesmo em quantidade moderada, é contraindicada, pois é fator de risco para esse tipo de tumor, assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior aos 35 anos.

Deixe uma resposta