Home Cidade e Cotidiano Com cheques falsificados, estelionatários tentam golpe de R$ 500 mil em prefeitura de MT

Com cheques falsificados, estelionatários tentam golpe de R$ 500 mil em prefeitura de MT

0
0

Tesouraria identificou 11 cheques programados para compensação, entrou em contato com o banco e suspendeu todos os pagamentos. Prefeitura denunciou caso à polícia.

Criminosos tentaram dar um golpe de mais de R$ 500 mil na Prefeitura de Diamantino, a 209 km de Cuiabá. O município alega que 11 cheques falsificados foram depositados em contas físicas de outros estados, entre eles São Paulo e Paraná, e prestou queixa à polícia na última quarta-feira (12). A fraude foi descoberta pelos funcionários do setor de tesouraria da Secretaria Municipal de Finanças.

A prefeitura informou que os cheques não foram compensados, pois a fraude foi descoberta a tempo. Por segurança, as contas do município são checadas diariamente e no dia 5 deste mês, no extrato de uma delas, foi identificado um pagamento programado de cheques que haviam sido emitidos, segundo a administração municipal.

Siga o Portal LeNews no Facebook

Conforme a prefeitura, cheques foram preenchidos de forma diferente que a adotada pelo município (Foto: Assessoria/ Prefeitura de Diamantino - MT)Conforme a prefeitura, cheques foram preenchidos de forma diferente que a adotada pelo município (Foto: Assessoria/ Prefeitura de Diamantino - MT)
Conforme a prefeitura, cheques foram preenchidos de forma diferente que a adotada pelo município (Foto: Assessoria/ Prefeitura de Diamantino – MT)

Depois disso, os servidores entraram em contato com a instituição bancária e a compensação foi bloqueada. Conforme a prefeitura, as fraudes eram grosseiras. Os cheques falsificados eram diferentes dos cheques emitidos pela prefeitura, normalmente por meio de uma impressora especial.

Além disso, os cheques da prefeitura têm o carimbo e assinaturas do prefeito da cidade, Eduardo Capistrano (PDT), e do tesoureiro da prefeitura, Claudimar Luz. Conforme a prefeitura, os cheques fraudados foram preenchidos à mão, além do que as assinaturas não eram idênticas.

Por orientação da assessoria jurídica, a prefeitura suspendeu todas as compensações e foi feito o boletim de ocorrência para que a Polícia Civil investigue o caso.

O delegado Luiz Felipe Leoni, da Polícia Civil de Diamantino, informou que ainda não teve acesso ao boletim de ocorrência, mas que assim que receber dará início às investigações.

Por G1 MT

 

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *