Prazo para adesão ao Programa Mais Alfabetização é prorrogado até quinta-feira

0
0

Cada escola terá direito a contratar um professor assistente que receberá até R$ 1.200 por turno, além de R$ 15 por aluno para custeio

Adilson Rosa | Seduc-MT 

Os gestores de escolas que não conseguiram aderir ao programa Mais Alfabetização do MEC vão ter mais uma chance. O prazo para assinar a concordância, que se encerraria na sexta-feira (16.02), foi prorrogado para o dia 22 deste mês. Com isso, os diretores terão mais tempo para juntar documentos e preencher o cadastro. Cada escola terá direito a contratar um professor assistente que receberá até R$ 1.200 por turno, além de R$ 15 por aluno para custeio.

Segundo o Secretário Adjunto de Políticas Educacionais, Edinaldo Gomes de Sousa, uma vez a adesão confirmada, o dinheiro vai direto do Ministério da Educação para a conta da Escola. “Esse dinheiro vai ajudar as escolas na alfabetização dos alunos do primeiro e segundo ano do ensino fundamental. É uma chance de oferecer um ensino de qualidade”, destaca o secretário adjunto.

Ele lembra que as adesões também devem ser feitas pelas escolas municipais, procurando a Secretaria de Educação do município. “Temos 243 escolas estaduais que ofertam a alfabetização e também os 141 municípios. A expectativa é que todos façam a adesão”, salientou.

O professor assistente receberá R$ 300 por turma sendo possível atuar em quatro delas, totalizando R$ 1.200 mensais.

Edinaldo Gomes lembra que numa primeira etapa, a concordância foi realizada pela Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc). Na sequência, fica a critério de cada unidade educacional.

Conforme o Ministério da Educação, o Programa Mais Alfabetização foi criado para apoiar escolas no processo de alfabetização dos estudantes de todas as turmas do primeiro e do segundo anos do ensino fundamental.

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *