Home Cidade e Cotidiano Pronto Socorro de Cuiabá realiza primeira captação múltipla de órgãos para transplante

Pronto Socorro de Cuiabá realiza primeira captação múltipla de órgãos para transplante

0
0

O ato que tornou o hospital apto 30 anos após sua inauguração, só foi possível graças à força-tarefa da gestão Emanuel Pinheiro

OZIANE RODRIGUES 

Após 30 anos de inauguração e funcionamento, o Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC) realizou a primeira captação múltipla de órgãos para transplante. A ação, que aconteceu na última semana de outubro (26) e contou com o apoio da Coordenadoria Estadual de Transplantes de Mato Grosso, Força Aérea Brasileira (FAB), Hospital São Benedito e Secretaria de Mobilidade Urbana (SEMOB), captou com sucesso, coração, fígado, rins e córneas e os encaminhou para transplantes em cidades onde haviam receptores compatíveis.

De acordo com o secretário adjunto de Operações e Planejamentos da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, Milton Corrêa da Costa Neto, o processo de captação de múltiplos órgãos é complexo e tem um tempo curto para acontecer devido à deterioração dos órgãos.

“Montamos uma força-tarefa com esquema de trabalho que foi desde o período de conversação com o familiar, captação e envio dos órgãos para as localidades onde serão realizados os transplantes. Entretanto, é preciso enfatizar que nada disso seria possível sem o empenho do prefeito Emanuel Pinheiro, que não apenas nos proporcionou essa equipe necessária, como desburocratizou o processo documental”, salientou Corrêa.

Para o adjunto, essa desburocratização dá início a um marco histórico de esperança na vida de muitas pessoas dentro e fora de Mato Grosso. “Por ser um hospital onde sua maioria recebe vítimas de acidentes automobilísticos, o PS é o maior notificador de morte encefálica da Capital. Porém, até o momento ainda não se encontrava apto para realizar a captação nos casos de doação. Mais que um marco histórico ao longo dos 30 anos de existência do PS, essa desburocratização abre caminhos para que outras captações sejam realizadas na unidade como total ato de humanização à vida”, completou.

 

Processo de doação

Optar por realizar a doação de órgãos é sempre um momento muito difícil, decisão essa que perpassa pela forma de abordagem à família, até a decisão final da doação. Nesse processo, Cuiabá conta com a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HPSMC, que é responsável por acolher essa família e dar os devidos esclarecimentos para a autorização da doação.

“Quando um paciente evolui para o quadro clínico de morte encefálica, entramos em contato com a família para verificar se existe o interesse em realizar a doação dos órgãos. Se a família optar pela doação, inicia-se o processo de validação do doador, no qual são realizados inúmeros exames para verificar se as condições são favoráveis para a doação. A partir da validação confirmada, a Central de Transplantes assume o andamento do processo”, explica a assessora técnica do PS, Camila Cristina Nielli.

Deixe uma resposta