Home Ciência e Tecnologia Sistema eletrônico funcionará em nove institutos de pesquisa

Sistema eletrônico funcionará em nove institutos de pesquisa

0
0

O mecanismo já funciona em outras sete entidades, envolvendo, ao todo, 3.260 servidores

Documentos administrativos

O Sistema Eletrônico de Informações (SEI) entra em operação em sete institutos de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A ferramenta permite a análise digital de processos, reduzindo o tempo de tramitação e o uso de recursos.

Até junho deste ano, a ferramenta vai alcançar outras nove unidades, envolvendo, ao todo, 3.260 servidores. De acordo com o Ministério do Planejamento, 53 entidades da administração federal já implantaram o sistema.

A expectativa do MCTIC é que os institutos desfrutem dos mesmos benefícios que já são aproveitados pelo ministério, como a análise simultânea de processos por mais de um setor e a economia de recursos com a apreciação 100% digital dos processos.

“Demos prioridade aos institutos, porque eles fazem parte diretamente de nossa estrutura regimental. A gente já iniciou o projeto para implantação do SEI nas entidades vinculadas e, em paralelo, vamos planejar a entrada da ferramenta nas organizações sociais”, afirma a coordenadora de Organização Institucional do MCTIC, Bianca Botelho.

Siga o Portal LeNews no Facebook

Implantação

Entre dezembro de 2016 e março de 2017, mais de 300 multiplicadores foram capacitados nos institutos em todo o País e encarregados de treinar os servidores. O SEI pode ser utilizado em ações de pessoal, orçamento, compras e também nas demandas específicas de cada entidade, incluindo petições do público externo. Nas últimas semanas, já foram gerados 233 processos dos institutos dentro do sistema.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), os Correios e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) também já fazem uso do mecanismo.

Ferramenta

O uso do SEI no extinto Ministério das Comunicações começou em abril de 2014.

Desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, no Rio Grande do Sul, o mecanismo faz parte do Processo Eletrônico Nacional (PEN), que tem como objetivo construir uma infraestrutura pública de processos e documentos administrativos eletrônicos, com ganhos em agilidade, produtividade, transparência e redução de custos.

Fonte: Portal Brasil, com informações do MCTIC

 

 

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *