Home Agronegócio A perda do raciocínio

A perda do raciocínio

A perda do raciocínio
0
0

Somos racionais não porque pensamos, mas sim por raciocinarmos

Por Gil Reis – Consultor em Agronegócio

Antes de escrever mais uma palavra, uma frase ou uma linha cumpre esclarecer que não sou um cientista, mas sim um leigo nos mais diversos assuntos que simplesmente raciocina. Quando muito um generalista e nunca um especialista. Neste artigo, pretendo fazer uma confissão de fé na raça humana, na sua criatividade, na sua capacidade de sobrevivência e na capacidade de raciocínio de cada um. Claro que todo mundo pensa e o que nós precisamos, cada vez mais no mundo atual, raciocinar individualmente sobre tudo que nos é dito ou escrito.

Não sou um extremista e sim um radical no sentido daquele que estuda a “raiz” dos problemas e de tudo que se divulga. Naturalmente, não espero que todos que me leem acreditem no que digo. Afinal, não sou o senhor da verdade. O que espero, com os meus artigos, muitas vezes contestados, é provocar um choque de consciência no leitor, fazendo com que raciocine sobre tudo o que ocorre em sua volta. Ou, como dizem, gosto de colocar o bode na sala.

O que está na “crista da onda” são as mudanças climáticas. O que me espanta é perceber que todos esqueceram que, ao longo de sua existência, o nosso planetinha sofreu inúmeras mudanças climáticas. No Brasil, os mais antigos recordam, sofremos inúmeras mudanças climáticas ao longo dos anos, secas renitentes, excesso de chuvas, enchentes, geadas e neve nas regiões mais improváveis.

Outro grande esquecimento que acomete a todos é como se deu a evolução humana através dos milênios. Toda a nossa evolução se deu através do raciocínio individual, contestando verdades absolutas e estabelecidas que impediam o desenvolvimento humano. Tais pessoas não tinham antolhos e raciocinavam o conjunto das coisas, não se prendiam no exame de um único aspecto da realidade. Muitos foram mortos pelos poderosos da época por se atreverem a contestar tais verdades absolutas e estabelecidas. Nada adiantou, o “bode já fora posto na sala”, tais verdade, ao longo dos anos, foram derrubadas por serem “inverdades”. Sempre foi assim no caminho da evolução, sempre aparecem pessoas, por um motivo ou outro, interessadas em impedir a nossa evolução e é apenas uma questão de tempo para que sejam atropeladas, mesmo assim causam enormes prejuízos à humanidade.

Para quem duvida da possibilidade da derrubada de verdades estabelecidas, há aproximadamente meio século um brasileiro, um cidadão comum com grandes conhecimentos, demonstrou que isso poderia ser feito. Estou falando do ex-ministro Alysson Paolinelli, que, contrariando todas as verdades existentes, demonstrando para os incrédulos que a chamada “sorte” ocorre quando o preparo encontra a oportunidade. Ele tinha o preparo e encontrou a oportunidade representada por seu cargo, além de ter todo este continente Brasil a seu dispor. Aí nascia a revolução da “agricultura tropical” embasbacando o mundo inteiro. O raciocínio de um único homem, apoiado por outras mentes brilhantes, revolucionou o agro mundial.

No século passado, a humanidade deu um “salto evolutivo” que jamais se imaginou que pudesse ocorrer. A evolução suplantou milhares de vezes todo o desenvolvimento humano nos últimos 10.000 anos em todas as áreas do conhecimento. Agora, no século XXl, estamos nos preparando para novo “salto evolutivo”, fruto do salto anterior e surgem, novamente, pessoas que tentam nos impedir por uma “fieira” de razões. Os argumentos mais fortes são capitaneados pelo ideário ambientalista.

A nova crença ambientalista nos diz que destruiremos o planeta caso não evitemos a emissão de GEE, entre eles o mais importante é o CO2. Os que fazem proselitismo contra os GEE esquecem que tais gases nos protegem dos malefícios dos raios solares. A natureza, para nos lembrar que descuramos da saúde pública, nos trouxe o Covid-19 e a OMS declarou “pandemia” e nos presenteou com o “lockdown” – não estou de forma alguma contestando as providências de prevenção. Alguém duvida que se o mundo tivesse cuidado melhor da saúde pública os efeitos do vírus teriam sido menos danosos?

A tragédia é que toda vez que descuramos da realidade a nossa volta, a natureza nos “pespega” um “choque de realidade”. Pois é. Mas, estamos falando de CO2, o gás da vida, que os cientistas do IPCC declararam ser danoso aos seres humanos e capaz de destruir o planeta. Ocorre que, há aproximadamente dois anos, todos os humanos ao redor do mundo vêm usando, como forma de prevenção, máscaras, ou seja, durante todo esse tempo vimos respirando CO2 produzido por nós mesmos.

Vale a pena recordar como funciona a respiração humana. Para garantir a respiração, o corpo realiza dois movimentos respiratórios: a inspiração, que é a entrada de ar nos pulmões, e a expiração, que é a eliminação de gás carbônico. A respiração pulmonar é um processo em que ocorre a entrada de ar em nossos pulmões e sua posterior eliminação. Na contabilidade do IPCC e dos seus acólitos ambientalistas não consta os trilhões de toneladas de CO2 emitidas pelos 7 bilhões de habitantes do nosso planetinha e, mais, mesmo respirando-o todos estão sobrevivendo.

O que estamos testemunhando hoje é a sabotagem e o desencorajamento do raciocínio individual, aquele que faz a evolução humana. Cientistas usando a grande mídia nos dizem – vocês não precisam raciocinar, o raciocínio correto é o nosso. Cada vez mais a mídia expõe raciocínios e induz todos a não raciocinar para acreditar em tudo que é dito.

A humanidade toda tem acompanhado o desmentido de tais verdades científicas graças ao raciocínio de uns poucos que indagam, pesquisam e contestam. Desde a verdade que o nosso planeta seria plano, o centro do universo, que a higiene nos hospitais era besteira e até aqui entre nós que cafeína fazia mal à saúde e ovos aumentavam o colesterol.

Alguém consegue imaginar como seria o nosso mundo se as tais verdades e teses não tivessem sido derrubadas pelo raciocínio individual de alguns? Vamos a alguns fatos:

João vai viajar e o filho recomenda: “Papai, cuidado para não cair pela beirada do mundo”. Raimundinho chega em casa e diz: “Mamãe, o sol está girando na direção errada.” Nas maternidades, as parturientes estariam morrendo de infecção puerperal em razão da falta de higiene durante os partos. Hoje a população seria menos da metade, o café e os ovos ainda estariam na lista negra.

As teses sobre as mudanças climáticas e aquecimento global podem ser contestadas pelo raciocínio individual. Não é necessária nenhuma fórmula mágica. Basta que cada um de nós comecemos a examinar tais efeitos analisando todo o contexto, incluindo no raciocínio todos os fenômenos naturais que ocorrem no nosso “planeta água”. O mais cruel no ataque à humanidade, alegando que estamos destruindo o planeta, é que tais teses são “diversionistas”, nos desviam do nosso objetivo que é a evolução e o bem-estar humano.

tags:

Deixe uma resposta