Cientistas acreditam ter encontrado vestígios da primeira luz do universo, que imaginam ter tido origem nas primeiras estrelas formadas depois do Big Bang, há um bilhão de anos.

0
0

Pesquisadores encontraram o ‘rastro’ deixado pela radiação de fundo no hidrogênio

Cientistas acreditam ter encontrado vestígios da primeira luz do universo, que imaginam ter tido origem nas primeiras estrelas formadas depois do Big Bang, há um bilhão de anos.

Um novo estudo publicado na revista Nature afirma que os investigadores encontraram o vestígio como se fosse uma “impressão digital” depois de a radiação de fundo ter ficado marcada no hidrogênio.

“É a primeira vez que vemos algum sinal tão antigo no Universo, à parte da luminosidade pós-Big Bang”, explicou uma das astrônomas, Judd Bowman, à CNN.

Depois do Big Bang, os físicos acreditaram que durante 180 milhões de anos ocorreu apenas escuridão no universo, um período conhecido como “idade negra” cósmica.

Conforme o universo se expandiu, uma “sopa” de plasma ionizado criado pelo Big Bang começou lentamente a arrefecer e a formar átomos de hidrogênio neutrais. Eventualmente estes começaram a ser puxados uns para os outros pela gravidade e se incendiaram para formar estrelas.

A nova descoberta é o mais próximo que os cientistas já tiveram de observar o momento do ‘amanhecer cósmico’, no momento em que as primeiras estrelas foram criadas.

“É muito entusiasmante ver as nossas pequenas estrelas a nascer”, disse outro astrônomo, acrescentando que “não é possível ver as estrelas mesmo, mas vemos o efeito que deixaram no gás à sua volta”.

A equipe responsável pelo estudo tem trabalhado para detectar sinais do gênero há 12 anos. Ainda é necessário trabalho adicional para confirmar o que encontraram, mas a equipe considera que de qualquer forma esta descoberta já seja um marco histórico.

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *