Home Agronegócio Soja Legal é lançado pela Aprosoja MT

Soja Legal é lançado pela Aprosoja MT

Soja Legal é lançado pela Aprosoja MT
0
0

O programa vai fomentar a melhoria continua da propriedade rural, com a integração dos aspectos ambientais e socioeconômicos.

“Um novo conceito de sustentabilidade para o Brasil e para o mundo”, foi com esse olhar que o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja MT), Fernando Cadore, lançou o Programa Soja Legal, na noite desta terça-feira (22.06), em Brasília. A cerimônia contou com a presença de ministros, parlamentares e chefes de poderes.

No discurso, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina, afirmou que “Aprosoja MT mais uma vez sai na frente com o lançamento do Soja Legal. É um passo para se chegar na certificação, mostrando para o mundo que a soja brasileira é sustentável”.

Já o ministro Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas reforçou que o Governo Federal vai trabalhar para que o setor produtivo de grãos se desenvolva cada vez mais. “Iniciamos tratativas com bancos para linhas de crédito para armazenagem menos burocráticas e financiamentos mais simples para os nossos produtores”, declarou.

“Esse lançamento é um passo para reverter a falsa narrativa que foi instituída em relação ao agro. Os produtores brasileiros são exemplos de sustentabilidade. Mato Grosso representa uma potência para o país e o mundo”, disse o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

O presidente Aprosoja Brasil, Antonio Galvan, que acompanhou desde o início a criação do programa enfatizou que é um marco para a agricultura brasileira. “O Soja Legal nasceu em Mato Grosso e vai disseminar pelo Brasil. Afinal, dos 66% de vegetação nativa protegida e preservada dentro do território brasileiro, 26% estão em propriedades rurais”, ressaltou Galvan.

Atuação do Programa

O Soja Legal está à disposição dos mais de 7.400 produtores associados da Aprosoja MT. A equipe de campo da entidade fará implantação nas propriedades, com aplicação de questionários, orientações de adequações e formação contínuas com cursos presenciais e online.

As ações incorporam os critérios essenciais de conformidade com oito diretrizes: qualidade de vida no campo e no trabalho, gestão consciente da água, gerenciamento de resíduos, melhores práticas agrícolas, viabilidade econômica, qualidade do produto, relacionamento com o entorno e a governança.

“O Soja Legal nasceu para legitimar a nossa sustentabilidade, para mostrar a realidade que temos no campo, a preservação, as melhorias continuas nas partes trabalhistas e tudo que envolve a porteira para dentro”, destacou Cadore.

Fonte: Marcella Lírio

Deixe uma resposta