Home LifeStyle Itália criará certificação de origem do arroz e da massa

Itália criará certificação de origem do arroz e da massa

0
0

Em um período de 90 dias, se não houver objeções da Comissão Europeia, os decretos em questão deverão ser aplicados na Itália.

POR ANSA

A Itália continua na batalha para uma indicação mais clara e obrigatória da matéria-prima dos produtos alimentares que entram no país ou que são produzidos nele. Após ter conseguido um resultado positivo em relação a leite e derivados, teve início o mesmo processo para o arroz e o grão do macarrão.

Nesta segunda-feira (8), segundo informações conseguidas pela ANSA, foi enviado o procedimento formal de notificação dos decretos dos ministros das Políticas Agrárias, Maurizio Martina, e do Desenvolvimento Econômico, Carlo Calenda, para a introdução na Itália da obrigação de indicar a origem da matéria-prima do arroz e do grão de macarrão vendido e consumido no país.

Siga o Portal LeNews no Facebook

Em um período de 90 dias, se não houver objeções da Comissão Europeia, os decretos em questão deverão ser aplicados na Itália. Em particular os que exigem a indicação do lugar de cultivo, de processamento e o de embalagem. Se essas três fases de desenvolverem em um mesmo país, por exemplo a Itália, a etiqueta poderá apresentar a frase “origem do arroz: Itália”.

Já para os pacotes de macarrão, será exigido o lugar de cultivo do grão e a proveniência da semolina. “Queremos deixar mais fácil para os consumidores saberem se a origem dos produtos é italiana. É fundamental escolher bem e principalmente escolher de modo consciente.

Por isso queremos dar aos cidadãos todos os instrumentos úteis para fazer isso e é por isso que continuamos cada dia a nossa batalha na Europa no sinal de transparência”, disse Martina. Já o presidente da Confederação Nacional dos Cultivadores Diretos da Itália (Coldiretti), Roberto Moncalvo, afirmou que “finalmente será possível desmascarar o engano de um pacote de macarrão em três feito com um grão estrangeiro sem indicação, como também um pacote de arroz em quatro, após o boom das importações de países asiáticos como o Vietnã, que aumentou as exportações de arroz para a Itália em 346% em 2016”.

No dia 13 de abril passado, aliás, a própria Coldiretti organizou uma manifestação em frente ao Ministério de Políticas Agrícolas pedindo proteção contra as especulações que colocam em risco o arroz italiano na Europa. (ANSA)

 

 

tags:

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *