Home Mato Grosso Certificado de Responsabilidade Social entra na reta final de avaliações

Certificado de Responsabilidade Social entra na reta final de avaliações

0
0

Deputado Dilmar Dal Bosco é autor do requerimento da sessão que vai entregar o certificado para as empresas

As correções e avaliações do balanço final das 50 empresas participantes do 12º Certificado de Responsabilidade Social do Estado), aconteceram na tarde de terça-feira (24), durante uma reunião com os membros da Comissão Mista Organizadora do evento.

Na oportunidade o coordenador da Comissão Mista e representante da Fiemt, Sérgio Ricardo Imoui, explicou que a bancada fez a distribuição do balanço para os membros da comissão para o cumprimento e organização da análise técnica.

“Seguindo nosso cronograma normal, neste ano recebemos o balanço dentro dos prazos estipulados pelo edital. Durante a reunião foi feita uma avaliação final com todos os relatórios apresentados pela comissão”, lembrou ele.

Nesta temporada, o deputado Dilmar Dal Bosco (DEM) é o autor do requerimento para a realização da sessão solene que acontecerá no dia 09/11, para a entrega da certificação.

“Trata-se de uma habilitação importantíssima para o Estado , pois são essas empresas que ajudam no desenvolvimento social e econômico de Mato Grosso”, falou Dal Bosco.

No encontro de ontem, a Comissão Mista analisou cada documento enviado pelas empresas e, na opinião do membro do grupo, Adriângelo Antunes, o fortalecimento para a importância do conceito da responsabilidade sócio ambiental é crescente em Mato Grosso.

“Ela busca incentivar a adoção de boas práticas dentro das empresas e divulgar isso para sociedade”, revelou Antunes.

Ele falou ainda que a responsabilidade social é demonstrada quando entidades governamentais e não governamentais, de forma voluntária, adotam uma política corporativa, posturas, comportamentos e ações que promovam o bem-estar dos seus públicos interno e externo e avalizem seu real compromisso com a construção de uma sociedade melhor.

“Por ser uma prática voluntária, pois não deve ser confundida exclusivamente por ações compulsórias impostas pelo governo ou por quaisquer incentivos externos (como fiscais, por exemplo). Da mesma forma não se trata de induzir empresas a assumir o papel e obrigações do Estado”, destacou ele.

O Certificado de Responsabilidade Social foi criado, através da Lei 7.687 de 25/06/2002, para promover o reconhecimento público das instituições, empresas, órgãos públicos e OSCIPs – Organizações Sociais de Interesse Público.

“Na maioria das vezes tais ações são acompanhadas pela adoção de uma mudança comportamental e de gestão que envolve maior transparência, ética e valores na relação com seus parceiros e a sociedade como um todo”, afirmou Antunes.

Para este ano, pelos dados fornecidos pela Comissão Mista, cerca de 60% das firmas participantes necessitaram dos ajustes finais. Consta também que o balanço precisa ser homologado até o dia 6 de novembro com todas as correções realizadas.

Para Adriangelo Antunes, essa comprovação pode se dar não só através da publicidade e da comunicação interna mas também através da apresentação regular de relatórios ou os chamados “Balanços Sociais”.

“Neles são apresentados dados financeiros, devidamente chancelados pelo diretor presidente e o contador da empresa demonstrando a qualidade das relações com os empregados, o cumprimento das cláusulas sociais, a participação dos empregados nos resultados econômicos e as possibilidades de desenvolvimento pessoal, bem como a forma de interação das empresas e de demais entidades com a comunidade onde ela está inserida e o impacto de suas atividades no meio ambiente”, resumiu ele.

Outro ponto destacado pelo membro da Comissão Mista está direcionado para o setor financeiro. “Com isso, desde a folha de pagamentos até a realização de cursos de capacitação e serviços comunitários ou ambientais são avaliados. Trata-se da aplicação plena de estratégias de negócio, de modo que esse venha a ser sustentável e responsável”, complementa Antunes.

Compõem a certificação social de 2017:

Açobett Indústria Metálica e Comércio Ltda, Açofer, Agroamazônia, Associação Matogrossense de Atacadistas e Distribuidores, Amaggi, APDMT, Aprosoja, Asper Máquinas e Soluções Integradas, BPW, Caramuru Alimentos, Central Hidráulica, Conec, CRC, Data Med, Famato, Fiagril, Fundação André e Lucia Maggi, Grupo Cometa,Hospital do Cancer, Hospital Santa Angela, Hospital Santa Rosa,  Instituto Assistencial de Desenvolvimento, Idelc, Instituto Canopus, Instituto Desportivo da Criança, Inviolável Tangará, Iromat, Minerva Serviços de Contabilidade, MT Fomento, Nascentes do Xingu, O Boticário,, Plástibras, Refrigerantes Marajá, Rodricouros, Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária, Senac, Senai, Senar, Sesc, Sesi, Sociedade Hípica Cuiabana, Suinobras, Unidep, Unimed, Unimed Vale do Sepotuba, Univida, Barralcool, Grupo Itamarati, Vitória Régia Água Mineral, Votorantin Cimentos.

Deixe uma resposta