Home Mato Grosso Deputada vai oficiar TJMT para que relação dos deputados grampeados seja enviada à AL

Deputada vai oficiar TJMT para que relação dos deputados grampeados seja enviada à AL

0
0

Janaina Riva quer saber dimensão dos grampos telefônicos

A deputada estadual Janaina Riva (PMDB) deve formalizar ainda hoje (24) um pedido ao Tribunal de Justiça para que, diante da investigação atualmente em curso desencadeada pelo Judiciário com o intuito de saber a dimensão dos grampos telefônicos, seja enviado ao Poder Legislativo a relação dos deputados grampeados.

“Esse assunto não pode morrer. Nós queremos saber quem foi o mandante desse crime das interceptações ilegais em Mato Grosso. Diante da inércia desta Casa com relação à abertura de uma CPI para investigar os grampo ilegais, eu estou enviando um ofício ao Tribunal de Justiça com a relação dos números telefônicos de todos os deputados estaduais para que haja uma verificação se outros parlamentares também foram interceptados ilegalmente”, disse.

Janaina lembra que fatos semelhantes ao ocorrido em Mato Grosso foram motivo de cassação de um presidente norte-americano. “O crime foi praticamente o mesmo cometido aqui nesse estado. E não venham me dizer que foi o coronel e o cabo, presos ontem, que fizeram isso. Ninguém aqui é besta, só opositor do governo grampeado”, lembra.

A parlamentar exemplifica que a maioria dos advogados grampeados atuaram em Lucas do Rio Verde, onde o candidato vencedor era contra o candidato do governador. “É muita coincidência. O jornalista Muvuca grampeado, Tatiana Sangalli grampeada, é muita coincidência. Não pensem que nós somos burros. Eu disse ontem e repito, não tem outra saída a não ser a renúncia. Ou renuncia, ou afasta esse homem (Pedro Taques), pelo amor de Deus. O estado não aguenta mais, o caos é total e não tem mais governabilidade, não tem mais credibilidade, não tem mais nada. Onde ele vai é vaiado, é vergonhoso. Não tem mais nem credibilidade para recuperar e negociar com os empresários, os produtores e dizer que precisa de um esforço conjunto pra saúde. Vai chegar como? Se foi criado o Fethab 2 e ele enfiou na conta única e ninguém sabe pra onde vai, o dinheiro vai pro ralo, mais de R$ 200 milhões. Que moral ele tem para negociar?”, cobra a parlamentar.

Janaina lembrou ainda da decisão do juiz Marcos Faleiros ao decretar a prisão dos militares envolvidos nos grampos ilegais. “É muito grave o que aconteceu. O juiz foi preciso ao dizer que vivemos tempos sombrios, em que a ditadura volta a nos rondar. Esse governador impõe a todos a ditadura do medo, mas nós da oposição não vamos nos calar”, finalizou.

A deputada também evocou na tribuna que a Procuradoria da Assembleia Legislativa protagonize a defesa dela, uma vez que regimentalmente deve agir na defesa dos parlamentares. “Eu estou aguardando da Procuradoria desta Casa qual foi a atitude que ela tomou em relação às denúncias e a investigação da qual uma parlamentar foi grampeada ilegalmente pelo governo. Quero que a Mesa Diretora me passe, ainda hoje, oficialmente, o que foi que a Procuradoria Geral fez sobre minha defesa como parlamentar, porque eu tenho a prerrogativa da função. Quero saber qual o respaldo que a Assembleia Legislativa vai me dar”, cobrou Janaina Riva.

“A Resolução Normativa 456/2016 prevê que são funções institucionais da Procuradoria-Geral do Legislativo defender a Assembleia, seus órgãos e membros quando atingidos em sua honra ou imagem perante a sociedade em razão do exercício do mandato ou de suas funções institucionais. Eu sei que temos aqui procuradores altamente capacitados e eu quero que a Procuradoria provoque as autoridades para que possa me defender. Já contratei um advogado particular, pois até o momento não tive respaldo algum desta Casa, mas exijo que a Procuradoria dê encaminhamento ao meu pedido de defesa com relação aos grampos ilegais”, informou a parlamentar.


Mais informações:
Gab Dep Janaina Riva
Telefone: 6533136800


Fotos relacionadas

Por Marcos Lopes/ALMT
Por Marcos Lopes/ALMT

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *