Home Política CST da Mulher define metas e muda comando para os trabalhos em 2020
CST da Mulher define metas e muda comando para os trabalhos em 2020

CST da Mulher define metas e muda comando para os trabalhos em 2020

0
0

A câmara foi prorrogada por mais 180 dias com o objetivo de levantar e/ou propor legislação e políticas públicas que efetivam direitos às mulheres e combate à violência doméstica e familiar em Mato Grosso.

JOSÉ LUIS LARANJA / Secretaria de Comunicação Social

A última reunião de 2019 da Câmara Setorial Temática (CST) da Mulher aconteceu na manhã desta segunda-feira (16), na Assembleia Legislativa, quando foi debatido os detalhes referentes à programação de 2020 e a entrega do relatório final dos trabalhos de seus membros. Para os próximos 180 dias, a CST passa a ser presidida por Jacy Proença, que terá a companhia da atual presidente Maria Erotides Kneip para orientações fundamentais.

No encontro dessa segunda-feira, a desembargadora Maria Erotides Kneip informou que, devido a demanda de trabalho junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso, indicou Jacy Proença para comandar o grupo e recebeu apoio unânime das demais membros da CST. Vale ressaltar que a câmara foi prorrogada por mais 180 dias com o objetivo de levantar e/ou propor legislação e políticas públicas que efetivam direitos às mulheres e combate à violência doméstica e familiar em Mato Grosso.

“Foi devido a sua liderança, durante todo o trabalho realizado na CST,  que ela [Jacy Proença] demonstrou um comando formidável. Nada mais justo do que entregar a condução a líder. Estarei ao lado dela para que o julgar necessário”, destacou Kneip.

Durante a reunião, a desembargadora fez um balanço sobre a atuação da câmara ao longo deste ano.

“As redes de proteção à mulher estão sendo criadas e os municípios estão cuidando dos seus conselhos municipais com mais afinco. Agora, com a prorrogação do prazo [da CST], esses frutos serão mais abundantes. Com relação ao relatório final,  tudo está bem encaminhado, inclusive com a publicação de uma revista que vai fornecer dados, periodicamente, e resultados mapeados no estado pela CST”, afirmou a presidente.

De acordo com Jacy Proença, em 2020, a equipe técnica vai iniciar o ano audiências públicas na região norte do estado, além de encontros setorizados com etnias indígenas.

“É um trabalho inédito que foi constituído por uma equipe especializada com o propósito de elaborar um regimento interno e um planejamento estratégico para servir de exemplo às demais CSTs na Assembleia Legislativa, como também vai de referencial para outros estados brasileiros”, destacou. Proença, que complementou:“realizamos debates em grupos temáticos com diversos setores, depois passamos a realizar audiências públicas nas cidades-polos. Para 2020, vamos dar sequência ao trabalho e realizar uma audiência pública em Sorriso, além do encontro de mulheres indígenas em Rondonópolis”, concluiu ela.

Integrantes – Além da presidente desembargadora Maria Erotides Kneip, integram a CST a defensora pública Rosana Leite de Barros, como relatora; professora Jacy Proença, como secretária, e os membros Lindinalva Rodrigues, Josyrleth Magalhães Criveletto, Amini Haddad Campos, Glaucia Anne Kelly Rodrigues Amaral, Clarissa Lopes, Mayana Vitória de Souza Alves, Vera Bertolini, Eliana Vitalino, Eliane Rodrigues de Lima, Telma Reis, Eunice Ramos, Luciana Rosa Gomes, Willian Cesar de Moraes e Tânia Mara Arantes Figueira.

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *