Home Saúde 200 profissionais de enfermagem e médicos estão participando de requalificação sobre a sífilis

200 profissionais de enfermagem e médicos estão participando de requalificação sobre a sífilis

0
0
por MARIA BARBANT/Prefeitura de Cuiabá

Profissionais de enfermagem e médicos das unidades de saúde da Atenção Básica iniciaram nesta terça-feira (20) um programa de requalificação visando melhorar o diagnóstico e atendimento a sífilis. Ao todo 200 profissionais vão passar pela sensibilização sobre 1º Protocolo Municipal de Sífilis de Cuiabá, além de  residentes do Hospital Universitário Julio Muller (HUJM-UFMT/Ebserh) e profissionais da rede privada. A iniciativa é uma parceria da Secretaria de Saúde de Cuiabá, por meio do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) de Cuiabá, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), HUJM e SAE de Várzea Grande.

Siga o Portal LeNews no Facebook

Os profissionais foram divididos em quatro turmas  e a atualização vai até o final do mês de julho. Segundo a diretora de Atenção Básica da SMS de Cuiabá, Larissa Kchimes  a iniciativa visa “ampliar a rede de prevenção,  diagnóstico e, principalmente, de tratamento da doença, nas unidades da rede básica de saúde”.

Até então, os profissionais dos Centros de Saúde e unidades do Programa Saúde da Família faziam o diagnóstico e encaminhavam o paciente para a Atenção Secundária,  o SAE,  onde recebiam o tratamento. “Com a definição recente do Protocoloco Municipal de Sífilis o profissional de enfermagem tem agora o amparo legal e técnico para realizar o tratamento junto a esses pacientes”.

Para a  diretora de Atenção Secundária, Dúbia Campos, a implementação do Primeiro Protocolo Municipal de Sífilis e a requalificação dos profissionais é um passo importante para a interrupção da cadeia de transmissão, inclusive da sífilis congênita (aquela que passa da mulher gestante para o bebe).

“Temos observado um número crescente da doença em Cuiabá e isso tem nos motivado a fazer uma grande mobilização informando a população sobre a prevenção e os  serviços disponibilizados pela rede pública de Saúde “.

Segundo dados do SAE, mais de  65% dos pacientes que trataram de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), no ano passado, no Serviço de Assistência Especializada de Cuiabá foram diagnosticados com sífilis.

Dos 450 casos atendidos, 293 tinham a doença, que tem altos índices de contaminação, sobretudo nos homens (251 casos).

Outro dado que serve de alerta a população, de 2015 a 2016 houve um aumento de 74% no numero de casos de sífilis em Cuiabá.

E os jovens na faixa etária de 18 a 29 anos estão no grupo de maior risco. Representam mais da metade do número de infectados em 2016 (151 casos). Os solteiros respondem por 199 dos casos registrados. A maioria homossexuais (139 casos).

Para alertar a população, na segunda-feira (19), equipes da SMS de Cuiabá e do HUJM realizaram uma mobilização na Praça Ipiranga  visando principalmente passar informações sobre a doença e a  testagem rápida, realizada em 101 pessoas, sendo  83 homens e 18 mulheres.

Os resultados segundo a enfermeira do SAE, Liney Maria Araújo foram preocupantes. Das 18 mulheres que fizeram o teste rápido três, ou seja, 16,66% foram reagentes e dos 83 homens, três também apresentaram resultados positivos, 3,61%.  “Isso demonstra uma incidência maior da doença nas mulheres”, destacou lembrando que essas mobilizações levando informações à população são importantes porque a falta de conhecimento sobre os sintomas e os serviços disponíveis na rede não ajudam na prevenção da doença.

Todos os pacientes cujo teste rápido detectou positivo foram encaminhados para tratamento no SAE.

A solenidade de abertura da Atualização do 1º protocolo Municipal de Sífilis de Cuiabá, realizada no auditório do HUJM, contou com a participação da diretora Técnica da Atenção Básica de Cuiabá, Larissa Kchimes; da diretora Técnica da Atenção Secundária, Dubia Campos; do coordenador da Atenção Básica, Pioter Antônito Gomes Ferreira; da representante a Diretoria de Vigilância em Saúde, Valéria Benedita Santos de Oliveira; do  superintendente do HUJM, Hildevaldo Monteiro Fortes, e da chefe da Divisão de Enfermagem, Joceli Fernandes Albuquerque Bettini de Alencastro Lins.

Na solenidade o superintendente do HUJM ressaltou a importância da parceria com o município, que não se resume somente à  capacitação. Outras ações estão sendo desenvolvidas visando beneficiar o usuário do Sistema Único de Saúde.

Deixe uma resposta