Home Saúde Conselho Estadual realiza 1ª Conferência Sobre Saúde da Mulher

Conselho Estadual realiza 1ª Conferência Sobre Saúde da Mulher

0
0
por Rose Velasco | SES-MT

O Conselho Estadual de Saúde de Mato Grosso (CES/MT) realizará no período de 6 a 8 de junho, em Cuiabá, a 1ª Conferência Estadual de Saúde da Mulher. O evento será no Hotel Fazenda Mato Grosso, com abertura às 19h da terça-feira (06.06), com a palestra sobre “Desafios para a Integralidade com Equidade”, proferida pela mestra da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Maria Madalena Rodrigues, do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher e Relação de Gênero.

No dia 7 de junho, a programação começa às 08h, com um painel abordando o Reflexo da Economia e do Meio Ambiente do Estado, bem como do Trabalho na Vida e Saúde da Mulher e, em seguida, será apresentada a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres; temas que serão amplamente debatidos em plenárias e rodas de conversa ao longo da programação, entre profissionais da saúde estadual e municipal.

Siga o Portal LeNews no Facebook

No dia 8 de junho, encerramento da 1ª Conferência Estadual, vão ser apresentadas as experiências bem-sucedidas de organização social e desenvolvimento de projetos voltados para a saúde da mulher em Mato Grosso. E, na plenária final, os técnicos vão avaliar as propostas estaduais e nacionais para avançar na política pública para mulheres e participação social, além de eleição de delegados.

De acordo com a conselheira do CES/MT, Ana Maria Boabaid de Carvalho Couto, a Conferência possibilitará a definição de diretrizes para a atenção integral à mulher na rede pública de saúde, a partir de propostas que serão apresentadas pelos conselheiros municipais e entidades representativas dos segmentos sociais organizados.

“Essa é a função do Conselho Estadual, acompanhar e avaliar a execução das ações da saúde, e aos conselheiros cabe o papel de formular prioridades da política do Sistema Único de Saúde (SUS) em conjunto com a equipe de saúde da gestão governamental,” destacou a conselheira.

O evento vai reunir em Cuiabá mais de 700 conselheiros municipais e entidades de defesa dos direitos da mulher.

O colegiado do CES/MT é formado por entidades representantes dos segmentos de usuário (50%), profissionais de saúde (25%) e governo e prestadores de serviços em saúde privados, conveniados, ou sem fins lucrativos (25%). Possibilitando, dessa forma, refletir na política pública de saúde os anseios da sociedade, além de um controle efetivo das ações realizadas pelos gestores.

Serviços de saúde para a Mulher

A política nacional de atenção integral à saúde da mulher se estrutura em seis eixos: planejamento reprodutivo, atenção obstetrícia, câncer de colo e de útero, pré-natal, nascimento e puerpecultura e violência contra a mulher. Em Mato Grosso esses programas são desenvolvidos na rede primária de saúde (municípios), na rede secundária que são as especialidades médicas existentes em policlínicas e no centro de especialidades na Capital, e ainda na rede terciária que são os postos de saúde da família (PSF), por meio do programa Rede Cegonha, que proporciona um atendimento mais humanizado para a mulher e seu filho de até dois anos de idade.

De acordo com Ademar Sales, assistente social da Coapre/SES-MT, a mulher tem acesso aos exames e cirurgias eletivas e de urgência, por meio do sistema de regulação (Sisreg), além de acesso aos métodos contraceptivos (DIU, pílula do dia seguinte, preservativos e vasectomia e laqueadura) e serviço de coleta de exames em caso de violência doméstica.

A 1ª Conferência de Saúde da Mulher é um momento de avaliar os programas e planejar novos serviços para avançar ainda mais na construção da política nacional de atenção integral à saúde da mulher. Entre um dos avanços necessários, por exemplo, está a definição de diretrizes para o climatério, explicou Ademar Sales.

O governo do Estado tem investido recursos para assegurar o acesso da mulher aos diversos serviços na rede pública. Somente em 2016 o Estado investiu na saúde da mulher, um total de R$ 7.188.112,54, sendo R$ 951.568,20 na realização de exames oncológicos para mulheres de 117 municípios. Para a realização de cirurgias oncológicas foram investidos R$ 1.212.151,10 no mesmo período.

Os procedimentos foram realizados em oito municípios do Estado e ainda em São Paulo, Goiânia e Barretos (Tratamento Fora do Domicílio). Além de cirurgias eletivas, no valor de R$ 5.024.393,24, realizadas em 47 municípios de Mato Grosso e nas cidades de Cacoal (RO), Bauru (SP), Barretos (SP), Cascavel (PR), Colatina (ES), Feira de Santana (BA), Goiânia (GO), Ji-paraná (RO), Lins (SP), Ibititá (BA), Mineiros (GO), Recife (PE) e São Paulo (Tratamento Fora de Domicílio).

Download da Programação do Evento

Deixe uma resposta