Home Segurança DERRFVA apreende 100 maços de cigarros contrabandeados que seriam vendidos na Capital

DERRFVA apreende 100 maços de cigarros contrabandeados que seriam vendidos na Capital

0
0

Assessoria | PJC-MT

Cerca de 100 maços de cigarros contrabandeados do Paraguai foram apreendidos pela Polícia Judiciária Civil, na tarde desta quinta-feira (05.10), no bairro Planalto em Cuiabá. Na ação da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), Jedeson de Souza Mendes, 36, conhecido como “Café”, foi preso em flagrante pelo crime de contrabando.

A prisão do suspeito foi realizada após policiais da DERRFVA receberem a informação sobre um veículo Volkswagem Golf que dava apoio a roubos de veículos em Cuiabá. Diante da denúncia, os policiais seguiram até o bairro Planalto, onde localizaram o veículo em frente da residência de Jedeson.

Ao avistar a viatura da Polícia, o suspeito trancou as portas da casa e correu para quarto, de onde começou a descartar os maços de cigarros. Ouvindo a grande movimentação dentro do quarto e diante da negativa de abertura do cômodo, os policiais arrombaram a porta, momento em que flagraram o suspeito muito alterado, com uma caixa de cigarro contrabandeado nas mãos.

Em buscas na casa do vizinho, foram encontrados vários maços de cigarros, um envelope com cheque e dinheiro trocado, que foram jogados pelo suspeito da janela do banheiro. Dentro do porta-malas do veículo Golf, foram encontrados mais maços de cigarro. Ainda na residência, policiais encontraram uma motocicleta com baú, utilizada para distribuir os cigarros.

Diante do flagrante, o suspeito foi conduzido a DERRFVA e em interrogatório com o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, confessou que fazia a distribuição do produto contrabandeado no bairro Planalto e em outros bairros da Capital. Há alguns meses, equipes da DERRFVA apreenderam na mesma residência, outras 10 caixas de cigarro contrabandeado do Paraguai.

Segundo o delegado, o crime de contrabando é de competência da Justiça Federal e não cabe fiança em razão da pena. O acusado foi encaminhado para o Sistema Prisional e a comunicação da prisão para Justiça Federal e Procuradoria da República. Cópias dos autos serão enviados para Polícia Federal para dar continuidade as investigações.

“Na DERRFVA, as investigações continuam para verificar a participação do veículo em, pelo menos, três roubos praticados na Capital”, destacou o delegado.

Deixe uma resposta